Prêmio Educar

 Para a igualdade racial e de gênero

 

Lançado em 2002, o Prêmio Educar teve até hoje seis edições, sempre voltadas ao reconhecimento, à valorização e à promoção dos profissionais da Educação Básica e de suas práticas educativas.
Atualmente, o Prêmio possui duas categorias que abrangem todas as modalidades de ensino e todos os níveis, exceto o superior, e são duas categorias de premiação: Professor e Gestão Escolar.
O Prêmio de 2014, em sua 7ª edição, traz duas novidades: a incorporação de gênero com foco na valorização da mulher e da educação escolar quilombola. 
Além dessas novidades, esta edição do Prêmio Educar, conta pela primeira vez com o apoio da Fundação Vale.
A instituição do Prêmio Educar é uma parceria do Ministério da Educação, do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), do Instituto Unibanco, do SESC, da Ford Foundation, da Unesco e, agora, com o apoio da Fundação Vale.
 
 
 
Objetivos do prêmio
 
 
Prêmio Educar nasceu com um olhar específico sobre as práticas escolares voltadas ao tratamento dos temas raciais.
Dessa forma, tem como objetivo identificar, difundir, reconhecer e apoiar as boas práticas pedagógicas e de gestão escolar, que promovam, reconheçam e valorizem a diversidade étnica e racial nas escolas.

 

 
 
Objetivos distintos nas duas categorias 
 

  

​A categoria Professor visa mapear, apoiar e dar visibilidade às boas práticas escolares desenvolvidas pelos professores. E busca reconhecer a importância pedagógica dessas práticas na formação de crianças desprovidas de preconceitos e discriminações de toda natureza, e preparadas para conviver de forma respeitosa com a diversidade cultural, regional, étnica e racial.
A categoria Escola já apresenta outro enfoque: o incentivo e o apoio às iniciativas da gestão escolar que fortaleçam as práticas pedagógicas desenvolvidas pelos professores, e que, ao mesmo tempo, favoreçam a institucionalização dessas práticas.
Um enfoque importante, pois essas iniciativas contribuem com a implementação da LDB (arts. 26-A e 79-B) e com as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. E isso fortalece a democratização da política nacional de educação.
Através do Prêmio Educar foi constituído um acervo com mais de 2.300 práticas pedagógicas e de gestão, desenvolvidas nas cinco regiões administrativas do país. Entre essas, 174 são consideradas boas práticas de promoção da igualdade racial em ambiente escolar.

           ​

Evento de entrega do Prêmio Eduar, em edição anterior.