Educação

 Rodas de Conversa

 Leitura e contação de histórias em sala de aula.

 

Não existe fórmula mágica para construir um país
melhor para todos 
A base para preparar as novas gerações para os desafios do futuro é uma só: educação. A Fundação Vale abraçou essa causa e concebeu o Rodas de Conversa. O projeto visa contribuir para a melhoria da qualidade do ensino por meio do incentivo à leitura e à contação de histórias, além da promoção à inclusão e à diversidade.
Alunos da rede pública dos estados do Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro já receberam o projeto Rodas de Conversa. Hoje, eles têm um apetite ainda maior para a leitura, abrindo as portas da imaginação e da criatividade através do mundo mágico da literatura.

 O projeto é muito importante na construção de uma sociedade leitora e consciente de que o futuro depende da educação e formações de nosso alunos. 

​​​​​- Cleide de Oliveira Lima - Professora de Açailância -MA 
 
 

  

O que é o Rodas de Conversa? 
 
É um projeto de educação da Fundação Vale que tem como objetivo estimular os professores a praticarem a leitura e a contação de histórias em sala de aula, além de fortalecer os estudos sobre a história e cultura afro-brasileira, africana e indígena nas escolas.
 As Rodas de Conversa me motivaram ainda mais nas minhas leituras diárias com meus alunos. A escritora Sonia Rosa foi inspiradora em sua forma de ler os livros. 
 - Aldeene Santos - Professora de Bom Jesus das Selvas -MA
 
 

Como funciona
As Rodas de Conversa, como o nome já diz, são simples e despretensiosas, mas muito eficazes. São basicamente conversas entre autores de livros infantojuvenis e professores e alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas dos municípios onde a Vale está presente. Nesses encontros, são entregues às turmas maletas com livros que abordam a temática étnico-racial, visando complementar o acervo das escolas.
 
  As Rodas de Conversa possibilitaram que nós, professores, pudéssemos adquirir tamanho conhecimento num curto espaço de tempo. Aprender sobre a cultura do autor (Daniel Munduruku) foi bastante construtivo.    
 - Wislene Guimarães Silva, - professora de Itabira (MG)
 
O projeto é uma contribuição ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), programa do Ministério da Educação (MEC) voltado à alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática de todas as crianças das escolas públicas brasileiras do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, atendendo a uma das metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação (PNE).
Além disso, ao valorizar a temática étnico-racial, o projeto contribui para a execução das Leis Federais 10.639/03 e 11.645/08, que estabelecem a obrigatoriedade do ensino da história e da cultura afro-brasileira, africana e indígena no currículo da rede pública de ensino.
 
 
 Destaco a força de vontade, disposição e preocupação da autora Sonia Rosa e da Fundação Vale de passarem de uma forma prazerosa a importância de educar nossas crianças através da leitura.    
 
 
- Eliane Brasil, - professora de Açailândia (MA)  

 

 Livros
 

  

Em 2013, cada sala de aula do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas participantes do projeto recebeu uma maleta com 11 livros que abordam a temática étnico-racial.
A distribuição dos livro em maletas também tem o seu significado.
 Muitas escolas não possuem espaço ou infraestrutura para armazenar esses livros. Com a maleta, tudo fica mais fácil. Os livros podem ser guardados nas próprias salas de aula, sempre disponíveis para os alunos. E já que a maleta pode ser facilmente carregada para outros lugares, os pequenos leitores podem usar os livros em atividades realizadas dentro e fora de sala de aula.

 

 

 A maleta vai comigo aonde eu for, se eu estou no pátio, na sala de aula pois o formato dela é fantástico. Ela é minha parceira eu abro e a leitura está presente com os alunos.    
  
 - Edilene Santos - professora de Açailândia (MA)

 

  

 
​Sustentabilidade

 

Na hora de colocar as ideias em prática, a sustentabilidade também foi levada em conta. A Fundação Vale reutilizou banners para a confecção das maletas do projeto Rodas de Conversa.
 
As maletas são fruto do trabalho da Tem Quem Queira, uma empresa social que contribui para a capacitação e geração de renda de detentos nas cidades de Niterói e Rio de Janeiro, além da comunidade do Morro do Turano, localizada na Zona Norte carioca.
 
Com atitudes como essa, simples, porém sustentáveis, é possível contribuir para o meio ambiente com responsabilidade e visando o bem comum.
 
Resultados 2013

 

Em 2014, o projeto prevê a realização da ação em 18 municípios do Pará, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.
 


 Perfil dos autores
 Conheça os autores convidados para o projeto:
 
Sonia Rosa
Sonia é escritora, professora e pedagoga. Mas, acima de tudo, é uma contadora de histórias. Começou sua carreira numa brinquedoteca nos jardins do Museu da República no Rio de Janeiro. 
Já publicou 40 livros, entre coleções, prosas poéticas e infantojuvenis. É pós-graduada no campo da cultura afro-brasileira e leva a certeza de que “compreender a riqueza desses estudos e colocá-los dentro do texto infantil” é fundamental para o leitor brasileiro.
  
 
Daniel Manduruku
Doutor em Educação pela USP e escritor indígena com 43 livros publicados, Daniel Mundukuru é diretor-presidente do Instituto UKA — Casa dos Saberes Ancestrais e Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República.
Já recebeu diversos prêmios no Brasil e no exterior. Entre eles, o Prêmio Jabuti, Prêmio da Academia                   Brasileira de Letras e o Prêmio Tolerância, outorgado pela UNESCO.

​ 
 Gostei muito do projeto Rodas de Conversa. Vou levar para a sala de aula tudo que aprendi. Meus alunos vão adorar! 

- Amanda Cristina dos Santos Xavier - professora de Mangaratiba (RJ)