11/09/2018 - Institucional

 Projeto Lavadeiras da Prainha valoriza história e cultura de São Gonçalo do Rio Abaixo

 Fundação Vale apoiando um espetáculo de memórias


Resgatar imagens, sons e acontecimentos da época em que mulheres lavavam roupa nos rios do município de São Gonçalo do Rio Abaixo e produzir um espetáculo de teatro dessas memórias. Esse foi o objetivo do projeto "Lavadeiras da Prainha - (Re) Conhecendo as Origens", desenvolvido pela Associação Bem Viver da Terceira Idade (Abeviti) de São Gonçalo do Rio Abaixo, com apoio da Fundação Vale.

De fevereiro a agosto, 20 senhoras entre 60 e 80 anos participaram de sete oficinas sobre temas como oralidade, expressão corporal, musicalidade para evocar a cultura popular da época em que eram lavadeiras da prainha. A partir dessas lembranças, o diretor teatral Higgor Vinícius montou o espetáculo. "Foi um processo colaborativo com a criação das cenas junto com o grupo. O resultado foi um teatro musical com característica folclórica, permeado por lendas, cantigas e causos de quando lavavam roupa nas décadas de 1950 e 60", conta o diretor.

O projeto contemplou ainda a criação de um grupo mirim de 10 lavadeiras e 1 lavador, formado na sua maioria por netas das senhoras, para fortalecer a integração entre gerações. A turma de crianças e adolescentes também participou das atividades.

Espetáculo no Centro Cultural da cidade marcou a conclusão do projeto


O trabalho culminou em uma apresentação no Centro Cultural de São Gonçalo, que reuniu mais de 200 pessoas no dia 1° de setembro. "O sucesso foi tão grande que já recebemos convites para apresentação do espetáculo em Bom Jesus do Amparo e Itabira, além de solicitações para replicarmos o projeto nesses municípios", comemora a coordenadora administrativa da Abeviti, Silvana da Costa.

Para as senhoras do grupo, o projeto foi uma viagem no tempo. "Eu ajudava a minha mãe a lavar roupa e depois virei lavadeira. A gente ficava no rio, limpinho, e fazia amizade. Foi uma coisa tão boa na minha vida, que me ajudou a criar meus filhos", se alegra Maria das Graças Miguel, ao recordar essa fase da vida.
 
Projeto de valorização da cultura popular integrou gerações

Sobre as Lavadeiras da Prainha
O grupo foi criado pela Abeviti em 2009, formado por lavadeiras da cidade e um sanfoneiro, e desativado no ano passado por dificuldades financeiras. Após ter o projeto contemplado no Edital Reconhecer 2017 da Fundação Vale, o grupo pôde retomar as atividades. "Com o recurso recebido, a entidade retornou o trabalho com o grupo folclórico "Lavadeiras da Prainha", resgatando os antigos causos e fortalecendo a cultura popular do município", ressalta a presidente da Abeviti, Joelce Pereira da Silva.

O Edital Reconhecer é uma iniciativa da Fundação Vale que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento dos territórios e fortalecer o capital humano e social nas comunidades nas quais a Vale está presente.

Próximos passos
De setembro a dezembro, outro projeto apoiado pela Fundação Vale chega a Abeviti para promover oficinas artísticas para as "Lavadeiras da Prainha" e demais assistidos pela instituição.

O projeto "Casa do Aprender Itinerante" promoverá oficinas de poesia, música regional e improvisação, entre outras. As atividades serão realizadas nos dias 18 de setembro, 25 de outubro, 13 de novembro de 13 dezembro.