Saúde

 Projeto Estação Saúde

 Empoderamento da população por ações de Educação em Saúde

 

Ação de educação e prevenção 
no trem de passageiros da Estrada de Ferro Carajás​
 
O programa “Estação Saúde” promove ações educativas para a promoção da saúde, por meio das quais os passageiros recebem orientações sobre nutrição, prática de exercícios, saúde bucal e saúde do homem, garantindo acesso a serviços de verificação de pressão arterial e glicemia, bem como a testagens rápidas de HIV, sífilis e hepatites B e C.
 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
As atividades a bordo do trem atingiram mais de 20 mil passageiros em seis edições e possibilitaram o mapeamento de casos identificados ou suspeitos para serem encaminhados à rede pública de saúde, via Secretaria de Saúde do Maranhão. Por meio da ação, políticas públicas de saúde puderam chegar aos municípios, propiciando o controle social, e foi garantido o acesso ao tratamento como um direito do cidadão.

Mais do que números, no entanto, o que resultou dessa experiência foi a comprovação de que o engajamento em torno de uma causa comum, a construção coletiva de soluções e a soma de esforços entre as pessoas e as instituições são essenciais para que iniciativas como essas sejam um sucesso.​

 

Oportunidades

O trem de passageiros da Estrada de Ferro Carajás, em funcionamento desde 1986, transporta 360 mil passageiros por ano, entre os municípios de São Luís, onde estão operações da Vale de processamento e embarque marítimo de minério, e Parauapebas, onde são realizadas atividades nas minas. A frota inclui 20 carros, que circulam diariamente entre as duas cidades, à exceção das quartas-feiras. Para muitos moradores das 25 localidades próximas à linha férrea, o trem é o único meio de transporte disponível na época das chuvas, quando as estradas ficam inacessíveis para carros e ônibus.
Apresentou-se assim como ferramenta estratégica para os parceiros das ações de saúde, possibilitando o acesso de moradores de municípios e povoados da região a orientações e atendimentos em larga escala e em momento e circunstâncias bastante favoráveis.
O percurso entre São Luís e Parauapebas, de 892 km, é feito em 16 horas, tempo em que os passageiros ficam ociosos e, portanto, disponíveis para poder receber informações e interagir com os participantes da ação. Além disso, o trem, que foi adaptado para a criação de espaços para atendimento individualizado, ofereceu certo grau de privacidade em relação à realização de testes e esclarecimento de dúvidas sobre algumas doenças, como o HIV, ainda envoltas em muito preconceito.
Além da adaptação do trem para os atendimentos, a participação ativa de profissionais de diversas áreas da saúde do Governo do Estado do Maranhão, como enfermeiras, dentistas, nutricionistas e outros, ofereceu aos passageiros uma gama de atendimentos e esclarecimentos sobre diferentes temas. Essa atuação conjunta fortaleceu o programa “Estação Saúde”, uma cooperação da Fundação Vale, do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual do Maranhão, possibilitando a expansão das suas ações estratégias de promoção à saúde.
A utilização do trem foi essencial para garantir agilidade, abrangência e capilaridade às ações de saúde, bem como para atrair e manter a atenção das pessoas, na medida em que a movimentação dentro dos vagões representou uma quebra de rotina na viagem e uma forma inovadora de transmitir informações e prestar atendimento em saúde.​


 
Apresentação da Iniciativa:
A campanha mobilizou os passageiros do trem por meio de intervenções lúdicas por um grupo que percorreu os vagões utilizando bonecos para interagir com crianças e adultos.
   

 

 
 
 
 
 
 
Por meio dos bonecos, os atores contaram histórias e desenvolveram diálogos envolvendo temas ligados a cuidados com a saúde. Desta forma, leve e descontraída, o grupo chamou a atenção para a importância de cuidar da saúde, forneceu informações gerais preliminares sobre como evitar doenças e avisaram sobre a possibilidade de atendimento e realização de testes durante a viagem, nos vagões que foram adaptados para essa finalidade.

  

 

 

 

 

A ação conta com cerca de 20 profissionais de saúde do Estado do Maranhão envolvidos por campanha, que deram orientações sobre escovação e saúde bucal, saúde do homem e prevenção de doenças, realizaram testagens rápidas de HIV, sífilis e hepatites B e C e mapearam casos com necessidade de tratamento e assistência para encaminhamento à rede pública. Exibição de vídeos incluindo abordagens sobre saúde da mulher (câncer de mama e colo de útero) e nutrição (peso, altura e índice de massa corporal), bem como atividades laborais sob a orientação de um preparador físico, fizeram parte ainda da mobilização.

  

 

Além de cartilhas e folders educativos, foram distribuídos a crianças e adultos kits de saúde bucal, com escova, fio e creme dental. Os adultos receberam também preservativos, kits de higiene pessoal com folder e sabonete, visando, principalmente, a saúde do homem e a prevenção do câncer de pênis.

 

Depoimentos
 
 
Esta campanha é um grande avanço para a região, moro em Alto Alegre do Pindaré e como a cidade é nova não tem campanha neste sentido nem recursos. Em relação à saúde bucal pude aprender muitas coisas, pois, agora, tive a oportunidade de conversar com um dentista. Em Alto Alegre, a consulta tem que ser rápida, porque têm outras pessoas para serem atendidas. Já na alimentação, aprendi quais alimentos devo comer e em qual momento do dia. Foi muito bom, pois ganhei cartilhas para ler em casa e passar o conhecimento para os amigos que não participaram da campanha.
- Miguel Teixeira Costa​


Foi uma surpresa positiva, pois faço este caminho há 20 anos e foi a primeira vez que presenciei esta campanha. As noções de educação com a saúde em geral foram muito válidas, por exemplo, pude confirmar que faço algumas coisas de forma correta, mas necessito corrigir outras, em especial relacionado à saúde bucal. Nunca havia feito teste de HIV e apesar de me prevenir, senti medo.
- Zacarias de Souza Costa​
 
Tive uma surpresa em poder fazer estes testes de HIV, sífilis. Homem, normalmente, só faz exame admissional e demissional. Então, com esta oportunidade pude saber como minha saúde está. Acho que esta campanha deveria ser estendida aos bairros nos finais de semana, para que os homens possam ter uma participação melhor, já que durante a semana, eles não têm tempo de se deslocar até os postos médicos. Com esta campanha ainda conheci a camisinha feminina que nunca havia visto.
 
 
 
- Orlando Viana de Souza
 

 

 
Achei a campanha muito boa, pois aprendi como me prevenir do câncer de mama e de colo de útero. Esta campanha foi muito importante porque proporcionou à população a realização de diversos exames e para quem mora no estado do Maranhão é muito difícil conseguir fazer qualquer tipo de exame. A parte alimentar também foi muito boa, pois aprendi o que tirar e colocar nas minhas refeições e ainda que não devemos ingerir muito sal. Tudo que aprendi hoje foi muito importante.
 
- Raimunda da Silva Lima​
 

 
Achei bem legal a iniciativa da Fundação Vale e da SES/MA em possibilitar a realização de exames para a população, principalmente para aqueles de baixa renda, que não tem fácil acesso, e ainda a conscientização dos homens, estes culturalmente são mais reativos. A orientação dos profissionais de saúde, em especial ao câncer de mama, foi de grande valia, pois quanto antes for detectado mais fácil o tratamento.
 
- Elisangela Thais Gouveia de Freitas​

Essa foi uma das melhores viagens que já fiz, estou em boa companhia e ainda tive informações que serão válidas não só para minha vida, mas também para as pessoas que convivem comigo. Aprendi sobre a saúde do homem, higiene bucal e outros assuntos da saúde.

- José Joaquim Pereira Aires​